sexta-feira, abril 17, 2009

Do amor e outros demónios*

* Título vilmente roubado a um livro muito bonito de Gabriel Garcia Márquez cuja qualidade nada tem a ver com os disparates que irão agora seguir-se. Fica o aviso.

O meu querido companheiro tem duas características relativas ao sono das quais me apetece falar.

Uma das características, que tem a sua graça, é que ele por vezes fala durante o sono. E não deixa de ser peculiar acordar durante a noite a ouvir uma voz muito séria e compenetrada a dizer "com este já são dois presidentes da república". Ou simplesmente a dizer "jfrtsd lpvzx çptrqs".

A outra que não tem assim tanta graça chama-se ressonar. Algo que lhe causa a ele próprio bastante embaraço e tristeza por me sujeitar a tal coisa, mas que obviamente, não pode controlar. Enquanto estou acordada e durante o dia é coisa que encaro com calma, compreensão, e não o amo menos por causa disto. Mas em certas noites mais problemáticas, e estando eu desesperada a tentar dormir fico capaz de lhe desentupir as vias respiratórias com os fios dos candeeiros das mesas de cabeceira e desejar que todas, mas todas as noites da minha vida a partir daquela sejam passadas a dormir sozinha.

É especialmente bizarro quando há sexo. Porque a malta vai para a cama, aconchega-se, conversa sobre o dia que correu, os que estão para vir, faz planos e tal (o chamado convívio), a dado momento atira-se para a trungalhundice (o chamado sexo), a seguir há mais aconchego, mais carícias, muito carinho e quando finalmente se instala o cansaço, é hora de dormir. Beijinho, beijinho, até amanhã, até amanhã, e finalmente o silêncio total. Ora quando eu já estou naquele limbo entre o sono e o acordado, quase a passar-me para o lado de lá, eis que surge deitada ao meu lado uma besta que eu desconheço, com quem jamais trocaria quaisquer fluidos, mas que afinal está ali, disposta a roncar até que a minha noite se torne num verdadeiro inferno.

Já sei que, com sorte, se o conseguir fazer voltar-se sobre o seu lado direito o ronco pára. Mas como é que se faz com que um peso morto de 75 kg se volte na cama para um lado que ele não quer ir? Não é com força, porque isso é impossível. Falar também não adianta, porque quando há diálogo ele é sempre igual e é assim:

(Abanão. Abanão com mais força.)
- Amigo, vira-te para o lado, estás a ressonar...

(Resmungo, seguido de resposta em tom muito ofendido comigo e note-se, enquanto continua a dormir profundamente)
- Como é que eu posso estar a ressonar se eu estou acordado?...

(Sempre que lhe digo que ele está a ressonar, isso é sempre impossível porque ele está sempre acordado. Sempre, sempre. No dia seguinte nunca se lembra de nada. Tão querido.)

De maneiras que na maior parte das vezes o que me valem são as cócegas. Ai gostas de dormir de barriguinha para cima com os braços atirados por cima da cabeça? Então espera aí que já te lixas. Deixa cá fazer-te uma cócegazinha no sovaco que é um instante enquanto tu dás um salto para o outro lado, até parece que tens uma mola. O problema é que por vezes resulta, por vezes não...

Aqui há uns dias atrás, depois de uma noite mal dormida em que o ronco ganhou às cócegas e eu fui parar ao sofá da sala, comentava este problemazito com outra colega de infortúnio. Que depois de me ouvir lamentar-me dos roncos do meu companheiro, sensibilizada e totalmente solidária (been there, done that) pronunciou estas palavras da mais profunda sabedoria:

"Eu sinceramente não sei para que é que as mulheres levam tanto tempo a escolher um homem. A sério, se são todos iguais, para quê tanto trabalho a escolher? Podia ser um qualquer!..."

16 comentários:

Sílvia disse...

Loool muito bom mesmo. Já tive a experiência e acredita não é grande coisa tudo em silêncio e só ouvires o ressonar.... Um horror.

beijinho****

Anónimo disse...

mas é que é mesmo verdade.Ao ler até parecia que eu é que tinha escrito isto. Porque será que são todos iguais?
e porque não deixamos de gostar deles mesmo assim?

Anónimo disse...

reconheco-me inteiramente no teu texto com a diferença de que quase todas as manhãs o meu marido diz-me que eu é q lhe dou mau dormir pq estou sempre a acorda-lo! é preciso ter lata!!!
mas desde que descobri uns tampões de ouvidos maravilhosos a minha "qualidade de vida nocturna" melhorou bastante...fica esta sujestão, pq resulta mesmo...

blimunda sete luas disse...

Por acaso já pensei nos tampões para ouvidos, mas têm-me dito que são desconfortáveis. Cara anónima, esses que referes são quais e onde podem ser encontrados?

mamã Xana disse...

LOLOLOLOLOLOL!!!!
Ainda não consegui parar de rir!
Mas eu devo ter escolhido bem, porque o meu J. (ainda!) não tem esse problema. :D

Anónimo disse...

Olá Blimunda.
Gostaria de saber onde fazes a vacina da Candida e se possivel quais os médicos que te seguem. falei das analises às fezes e a minha médica desconhece...
Não encontro um endereço para te contactar por isso aqui vai:
valdez.sara@gmail.com

Anónimo disse...

Pois sim. A minha mulher ronca descomunalmente (quando se reclina sobre a direita, diz) e, ocasionalmente, é acometida de flatulências capazes de acordar o Etna. Como é algo que apenas serve o cliché machista da praxe (a do homem bronco, macaco, primário, etc..) nenhum de nós fala sobre isso.

Injusta esta "inversão", não? :)

blimunda sete luas disse...

Caro anónimo,
Sei perfeitamente do que fala. É claro que as mulheres também ressonam, o meu pai tem vivido a vida dele toda com esse sofrimento, coitado.

Quanto às flatulências, bom. Essa parte das minhas próprias misérias vou guardando só para mim!... ;-)

Anónimo disse...

Muito engraçado mesmo. E eu sei bem o que isto é!!! Mas nada que um pequenito gravador não resolva! lol Deixa logo de dizer que estava a dormir!

Anónimo disse...

blimunda, em resposta a tua pergunta, os tampões que uso compro na farmaçia e são mt confortaveis! são umas esponjinhas coloridas que apertas e colocas na cavidade do ouvido e ela molda-se a cavidade...é do melhor, acredita! se não fossem os meus tampões de ouvidos não sei o que seria de mim...já para não falar que assim também não oiço o cão do vizinho a ladrar logo as 8 da manhã...para mim foi remédio santo...
espero que ctg dê resultado...(tenho certeza que sim)

Anónimo disse...

K BELA MERDA DE POST...OLHA LÁ...PK É K NÃO O MANDAS PARA O KARALHO?

Reginalda disse...

hum..... ele há coisas .... tipo anónimas ......... hum ..........

Vitor disse...

Faz uma coisa: um balão na boca do senhor, que tanto incha que rebenta, o susto será tão grande, que tão depressa não vai ressonar ;-)

Anónimo disse...

Olá Blimunda
Pois é, também eu pertenço ao clube das que têm marido que ressona e que ainda sofre de apneia do sono, o que nos tem causado alguns dissabores não só de saúde como de valentes sustos ao volante, tal como um acidente.
Agora experimentem juntar a um marido que ronca e acorda com crises de falta de ar, uma filha que range os dentes (bruxismo) e outra que fala durante o sono e que não gostam de dormir de porta fechada!!!
Não há tampões que resistam...
Beijos e parabéns pelo teu blog
Alexandra

Anónimo disse...

Ah!É verdade que fazes vacina para a Candidiase? Por acaso podias adiantar-me mais informação sobre isso para o meu e-mail amsccalado@gmail.com? É que eu sou uma sofredora desse mal há 17 anos! Se pudesses enviar-me informação ficava-te muito agradecida.
Bjs
Alexandra

Anónimo disse...

Olá Blimunda
pois pior do que isso, do falar de noite foi uma vez que ele começou a tirar o pijama aos gritos a dizer que não saltava e que não saltava ...e uma vez que nao se deve acordar os sonambulos, acabou por tentar deitar-se na minha cama ali mesmo ao lado, ou seja em cima de mim uma irmãzinha com uns 9 anitos a tentar que um sonambulo de 13 não a esburracha-se.
No dia seguinte só se lembra que sonhou com paraquedas e um avião ...lol