terça-feira, novembro 06, 2007

"Seriously"


Nestes últimos tempos de grandes mudanças (nem todas boas, porém todas determinantes), tenho encontrado algum escape mental na FoxLive todas as noites, com a "Anatomia de Grey". Fui ganhando gosto pela série, e sobretudo pelas personagens, cada uma delas muito interessante, e na sua maioria muitíssimo bem interpretadas.
Acho que apenas uma coisa não faz falta nenhuma à série. A própria Meredith Grey. A sério. Do meu ponto de vista, aquela é a personagem mais apagada de todas, e a própria actriz que lhe dá vida, fica muito aquém das interpretações brilhantes de outros colegas, ditos, secundários.
Nem sei se alguma vez me prendi a uma série de televisão em que a coisa que eu menos apreciasse fosse a protagonista. Mas por mim, acho que a série ganhava bastante se passasse a chamar-se "Anatomia sem Grey". A sério.

18 comentários:

patologista disse...

Sou um pobretanas que só tem os 4 canais e com uma antena interior que mal sintoniza. Mas estou neste exacto momento á espera que começe na dois esta série (mesmo sendo episódios repetidos). E tens razão, a Grey é a menos interessante de todos...

Cati disse...

Concordo! A Meredith é, de facto, a personagem menos interessante... mas acaba por ter a sua relevância. O que seria das séries sem personagens relevantes e irrelevantes!? Certo é que por aquele médico jeitoso que gosta dela já vale bem a pena a série... Hihihi!!!

Beijinhos!

blimunda sete luas disse...

Sem desmerecer no Mac-jeitoso, acho que as personagens mais fortes são mesmo as femininas.

E como alguém meu conhecido já disse, um gajo que larga uma mulher como a Addison para ficar com aquela meio-anorética com um complicador de última geração... com franqueza! Seriously, é o que é! ;-)

Mariana disse...

Adoro também a trilha sonora!!

sobrinha disse...

A banda sonora desta serie tambem é muito boa sim senhora, a musica "how to save a life" dos "the fray" é espectacular!
E o clip também ta muito bom, ja vi alguns episodios da serie e gost bastante embora esteja um pouco mais perdida pela serie "bones" em portanhol "ossos", que também é muito interessante! Devo até salientar que "Não me importava de fazer aquilo" ;-P

raquel disse...

tb gosto imenso da anatomia de grey, mas nunca tinha pensado tão profundamente nisso de modo a ver que a meredith é a mais vazia... pensando bem, tem a sua lógica... se bem que goste de ver a série para observar mesmo o Mac-jeitoso! xD he he

beijinho

monikyta disse...

eu gosto mt mais da izzie :)
bj meu

mamã Xana disse...

Pois já sabes, eu é mesmo mais a Izzie... e o Mac-jeitoso. :P

Sofia disse...

Eu adoro a serie, e embora concorde que a personagem menos bem interpretada é a da Meredith Grey, ela é muito necessária a todo o enredo... e o enredo é excelente!!!

Resto de boa semana e boas series!!!

Jasmim disse...

Também adoro a série e estou presa todos os dias de semana na Foxlife às 22h40! Será que o episódio de ontem foi o último da 3ª temporada??

blimunda sete luas disse...

Foi sim senhor. :-)

redjan disse...

Lá terei de arranjar um tempinho e incluir esta tal de Grey nos mini escapes em que consigo sentar-me à frente do aparelho !!

Anónimo disse...

Olá

"Anatomia de Grey" é o nome de um livro de anatomia muio conhecido dos estudantes de medicina, daí o nome da série. Concordo no entanto que a série podia ter o mesmo nome e não ter nenhuma personagem chamada Grey. Assim a "pãozinho sem sal Meredith" deixava de ter o estatuto de protagonista quando os outros são muito mais interessantes.

Parabéns pelo blog

Alexandra

Nelson Santos disse...

Ó amigos, a Meredith é uma personagem incrível, desculpem lá. É sofrida, "damaged" como lhe chamam, tem um pai ausente, uma mãe com Alzheimer que lhe guiou toda a vida (ao ponto de lhe seguir as pesadas), muito azar com os relacionamentos, tem tendências suicidas (já meteu a mão dentro de um tipo com uma bomba lá dentro, ia-se deixando afogar na banheira e depois afogou-se mesmo...). Desinteressante? Pãozinho sem sal... Nem por sombras.
Seriously...

blimunda sete luas disse...

Eh pá, Nelson, é verdade que a personagem passa por isso tudo. Mas ainda assim continua a ser, como direi, uma enjoadinha do caraças! E a forma como ela lida com todas essas vicissitudes que descreveste é precisamente a forma enjadinha e logo, um bocado superficial, que a mim não me convence nem um pouco.

Azar com os relacionamentos? Nem pensar! O que ela é, é parva! E enjoada, não sei se já tinha dito. Azar nos relacionamentos tem a Izzie, porque houve um que morreu e agora está perdida de amores pelo melhor amigo que é casado! Isso é que é ter azar nos relacionamentos. Ter não sei quantos homens atrás de uma fulana, que ora quer ora não quer, e não sabe se sim se não, isso não é azar, é parvoíce.

E a última que me deixou com os fígados às voltas: coitadita da Meredith, a traumatizadinha, que não estava em condições de fazer o exame final, não escreveu uma linha, e o que é que lhe fazem? Mandam-na sozinha para uma salinha, para ela fazer o exame descansadinha, porque ela coitadita não estava em condições da primeira vez. Bah! Havia de ter sido qualquer um dos outros personagens a acontecer-lhe aquilo! Eram logo corridos a pontapé!

A Meredith é uma enjoada. Tenho dito! ;-)

raquel disse...

ola
eu vinha responder ao comentário da Alexandra, porque não concordo em algumas coisas.
na minha opinião, umas das coisas mais fixes da série é precisamente chamar-se "anatomia de grey", pelo trocadilho com o livro de anatomia pelo qual estudo, "Gray's Anatomy". O nome apela mesmo a que a série retrata a vida da Meredith Grey, que deveria ser a mais "enchidinha" de vida. se é ou não, isso já é ao gosto de cada um.

Logo, a Meredith tem mesmo de existir porque a história é sobre ela e não é o mesmo título do livro, porque esse é Gray.

de resto, concordo que os amigos têm muito mais a dizer na história do que ela.

Nelson Santos disse...

Ai pariga...que vai um passinho tão pequeno entre ser "enjoadinha" e sexy comó caraças.
Lá está...pedir a uma mulher que compreenda o modo como os homens vêm as mulheres é complicado. E o inverso também, presumo! Vidas.

A Izzie por acaso é muito pouco complicada, "apaixona-se" por um doente e por um tipo por ter dormido com ele quando estavam os dois bêbados, sendo que até aí o tratava como a um irmão?

Carolina disse...

Sim, a Ellen Pompeo tem a sua interpretação da personagem que ela criou com as coordenadas da Shonda Rimes, e nem todos os fãs têm de gostar. Mas, prefiro mil vezes a Meredith, com aqueles jeitos que a Ellen Pompeo lhe deu, aos tiques nervosos do George (coitadinha da Izzie!) que esse sim é um enjoado, todo atacado do sistema, sempre a abrir e fechar os olhos, mantendo pouco contacto visual e com aquele falar que parece um puto. Pdem achar que é embirração, eu não desminto. Outra, é a belissima Kate Walsh, que, nao desfazendo da sua interpretação, tens uns tiques que me fritam o sistema nervoso. Empina (?) os lábios, parecendo que tem um bico de pato. Não sei se me fiz entender. Estes tiques desnecessários por parte do George e da Addison, para mim estragam um bocadinho a interpretação. Podem dizer que é um cunho que eles dão à personagem, pois eu acho um cunho estúpido. Tenho é pena que, como se pode ver nestas 3 temporadas, a Ellen Pompeo tenha vindo a emagrecer a olhos vistos, but it's hollywood baby!

Só sei é que o Seattle Grace Hospital tem o Shepperd, o Sloan, o Burke(que infelizmente saiu da série) e o Karev, cirurgiões mais giros de sempre.