quinta-feira, abril 03, 2008

Vivem em nós inúmeros

"Vivem em nós inúmeros, se penso ou sinto, ignoro quem é que pensa ou sente, sou somente o lugar onde se pensa e sente, e, não acabando aqui, é como se acabasse, uma vez que para além de pensar e sentir não há mais nada. Se somente isto sou, pensa Ricardo Reis depois de ler, quem estará pensando agora o que eu penso, ou penso que estou pensando no lugar que sou de pensar, quem estará sentindo o que sinto, ou sinto que estou sentindo no lugar que sou de sentir, quem se serve de mim para sentir e pensar, e, de quantos inúmeros que em mim vivem, eu sou qual, quem, quais, que pensamentos e sensações serão os que não partilho por só me pertencerem, quem sou eu que outros não sejam ou tenham sido ou venham a ser."
O Ano da Morte de Ricardo Reis
José Saramago

Foi disto que me lembrei, quando vi isto. Via Pedro Aniceto.

5 comentários:

Anónimo disse...

uau! K lindo!

Monstro Das Bolachas disse...

uau...entao foi para ali k ele foi...o meu magano cerebro...lol!
;-D

Anónimo disse...

gosto de si, só porque gosta do José Saramago.
deve ser um ser humano extraordinário (e brasa)!!! :)

Anónimo disse...

Não é por nada mas isto n é um poema de Fernando Pessoa??

Ricardo Reis era o pseudónio do Fernando Pessoa.

e se bem sei algo disto!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Boa noite

Eu acho que isto é um poema de Fernando Pessoa, pelo pseudónio Ricardo Reis... não é do nosso querido José Saramago :)