domingo, junho 28, 2009

How terribly strange to be seventy

Numa fase especialmente ambígua a nível de sentimentos e emoções, tentei hoje expressá-los aqui, mas não consegui. Entretanto lembrei-me desta música, que sempre me fez chorar quando a ouvia. Dá conta de uma dura realidade que infelizmente me bate à porta.



Para certas coisas na vida, nunca se está preparado. Como diria Gabriel Garcia Márquez, "Deus nos livre daquilo que conseguimos aguentar".

2 comentários:

Debbie disse...

E quando se diz:
"Old friends,
Memory brushes the same years
Silently sharing the same fears"

Está mesmo tudo dito.

Anónimo disse...

coragem