quinta-feira, outubro 12, 2006

Não há lugar para estacionar

É de propósito. É que só pode ser. Ou então é um qualquer defeito genético, porque quando vai um qualquer ele a conduzir, isto nunca acontece.

Eu vou de carro seja para onde for, e vou à procura de estacionamento o mais perto possível, como é habitual. Sim. Admito que muitas vezes desprezo lugares mesmo bons, mas que são só um lugar, e as minhas parcas capacidades de manobra do veículo obrigam-me a ir estacionar mais longe. Costumo dizer que quando é para estacionar a direito, preciso sempre de lugar e meio. E isto se for para estacionar à direita. Se for à esquerda então, boa noite. Não quero saber. Reclama as tuas limitações porque elas pertencem-te, é frase do mais sábio que alguma vez ouvi.

E a questão não é essa, a questão é outra coisa que me está sempre, mas mesmo sempre, a acontecer. É eu passar num sítio qualquer onde quero estacionar, não há lugares, mesmo nenhuns, e vou dar uma volta do catano e deixo o carro a cascos. E depois venho a pé. E nessa algura é que eles estão à vista, aos dois lugares livres que nem era preciso fazer manobra, lugares em espinha, lugares, lugares, todos pertíssimo do sítio para onde vou, todos livres no espaço de minutos a seguir a eu ter passado por eles, ali mesmo à mão de semear, claramente a gozarem com a minha cara!...

Ah e tal, dar mais outra volta? Não adianta. Vai acontecer sempre o mesmo. Eu passo, não há lugares. Dou mais outra volta, não há lugares. Eu estaciono a quilómetros, e assim que saio do carro, os lugares começam a aparecer. É Karma. As mulheres sofrem muito.

3 comentários:

mamã Xana disse...

Agora a isso junto teres um gajo que tem sempre lugares à espera dele à porta!
Irritante!... Bem às vezes não... eheheh!

mamã gaivota disse...

Olá.
O meu marido tem uma teoria: "vamos mais perto, deverá haver lugar" e não é que há, normalmente? Mas só acontece com ele.
Tb li o "Cem Anos de Solidão" é realmente fantástico. Já o recomendei aqui: http://folha-rascunho.blogspot.com/

blimunda sete luas disse...

O meu parceiro costuma usar uma expressão que aprecio: "um burro teimoso vale muito dinheiro!". E eu nunca o contrario nestas coisas... ;-)

O que é certo é que ele também arranja seeeempre lugar...