sábado, setembro 08, 2007

Na volta do correio

A máquina de lavar roupa já começou a trabalhar hoje, e nem sabe o que a espera amanhã.

Finalmente, chegou uma factura do Gás para pagar (não sei porquê, passaram-se meses sem que aparecesse uma).

De ontem para hoje, os pais da Madalena passaram de bestiais a bestas, e o Papa parece que já não quer nada com eles.

Estou pobre e miserável até ao dia 19 deste mês, nesse dia faço a escritura de venda da minha casa, a seguir a isso fico podre de rica, e logo a seguir começa a desaparecer dinheiro que me vai deixar pobre e miserável outra vez, e num estado muito mais permanente, mas ao menos vou ter uma casa nova.

Preciso de ir às compras. Não tenho ovos, nem fruta, nem uma série de outras coisas que eu ainda não dei conta, mas que de certeza me vão fazer uma falta desgraçada.

Assinalei esta tarde, com um Magnum Essence, o fim de uma série de dias repletos dos mais variados disparates de ordem alimentar, merecendo particular destaque a ingestão diária de batatas fritas (a regra manda que, no máximo, só coma disso numa refeição por semana). O jantar hoje é pescada cozida. Sem ovo nem legumes, dadas as carências mencionadas acima.

Afinal, a Madre Teresa de Calcutá também tinha dúvidas sobre Deus. E isso faz com que eu passe a estar interessada na Madre Teresa de Calcutá. A ver se o raio do livro chega cá rapidamente.

Vai-me saber maravilhosamente o meu colchão, que o sítio era muito jeitoso, e tal, mas o colchão não valia a ponta de um caracol. E no entanto, será algo estranho não acordar amanhã às sete e meia, ao som de um invariável "pai, tenho fome!".

Morreu o Luciano Pavaroti.

Não chegaram as cartas que eu queria que chegassem, e sem elas não me sinto verdadeiramente na rentrée.

Segunda-Feira tenho que ir trabalhar. Amanhã tenho que limpar a casa.

Não acertei no Euromilhões.

11 comentários:

Pois Claro sou EU disse...

Bem vinda ao mundo real... Essa de ficares rica no dia 19 interessou-me....

Pedro Aniceto disse...

Tem saído bastas vezes na comunicação social que os senhores do gás têm tido problemas sérios com os sistemas de informação e que não puderam facturar durante uma data de meses. Li, algures, que vai existir um sistema de parcelamento de pagamentos porque algumas famílias não conseguiram ainda recuperar do susto de receber facturas de consumo de vários meses acumuladas.

sobrinha disse...

exa do gelado ta-me a bater...

sobrinha disse...

ah e mais...podes n ter ovos nem fruta mas tens o lixo vazio, sem papel po papelao e sem embalagens! Toma!

Chuva disse...

Gosto de te ler.

Ana Raquel disse...

Ehehe de estar alguns dias fora de casa dá nestas coisas... ainda que tenhas tido cabeça de te lembrares de tantas para as escreveres aqui... (eu sei que um belo do gelado e do colchão não se esquece!)
Bom regresso!
beijinho

Suspeita disse...

Bem vinda à realidade!!

Maria disse...

Foi uma semana em cheio, por boas e más razões!
Beijinhos!

Sofia disse...

A minha semana foi parecida, com excepção de que não tenho casa nova, não vou ficar rica a 19, e não tenho que i trabalhar porque, sendo prof... é o degredo! Portanto, a semelhança ficou-se mesmo pelo lado mau...

Um beijinho e força prá mudança!
Sofia - acaixinhadosmeusbotoes.blogspot.com

Anónimo disse...

Deixo aqui uma informação para quem não sabe:
O consumidor só é obrigado a pagar os consumos facturados dos últimos 6 meses a contar da data da factura recebida. Se por qualquer motivo a empresa prestadora do serviço não facturar, durante um período superior (dos 6 meses), tudo o que estiver para trás o consumidor não é obrigado a pagar. É de lei.
Bjs
Alexandra

blimunda sete luas disse...

Está bem visto, e tal. Eu por exemplo, não pagava desde Abril. Faz precisamente os seis meses. Tudo faz sentido, portanto.