sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Beijos e coiso e tal

Tá bem, tá bem. Mas acontece que as opções de resposta não me agradam. Portantos aqui vão as minhas verdadeiras respostas, e quem quiser que calcule os resultados:

1. Como foi o seu primeiro beijo?
Foi uma coisa sem jeito nenhum. Quando alguém se põe a fazer o que quer que seja, sem saber o que raio está a fazer, o que sai é mesmo isso, uma coisa sem jeito nenhum. Demasiada saliva para pouca calma. E por favor, não me façam recordar mais nada que é demasiado embaraçoso, sim?...

2. Qual destes menus prefere para um jantar a dois?
O que me apetecer mais depois de ler a lista no restaurante, ou seja, qualquer um que eu não tenha que cozinhar.

3. Chegou a hora h, o que faz?
Tento controlar os nervos e deixar a coisa correr, caso contrário transformo-me desgraçadamente na adolescente descrita em 1.

4. Qual destas palavras é a mais indicada para dizer “beijo"?
Beijo.

5. Os seus beijos mais eficazes deixam a outra pessoa a pensar?
Os meus beijos mais eficazes, onde? Sejam mais explícitos, ó faxavor. É que conforme os sítios, a outra pessoa pode ficar a pensar diferentes coisas, ou eventualmente, não ficar em condições de pensar... Ou então não.

5 comentários:

Joaquim Varela disse...

Que mau feitio. Uma coisa científica destas, não merece a mínima contestação...

ps disse...

O melhor dos beijos é realmente efectivamente e concretamente dá-los.

Carla Marques disse...

Em que é que esta malta se baseia para chegar a estas conclusões? Não seria melhor dedicarem-se ao beijo propriamente dito em vez de andarem por aí a fazer inquéritos aos beijadores, do estilo: "Ah e tal, para o seu beijo ser perfeito era preciso preferir jantar bifinhos com cogumelos em vez de carapaus de escabeche...". Se isto é científico, então o meu beijo é mesmo nojento!

Pois Claro Sou EU disse...

Muita teórica e pouca prática, fica-se a pensar como é que seria e desata-se a fazer inquéritos.
Acresce, nunca me deu para fazer inquéritos.
Nas alturas baixas de prática, ficam as épocas altas que felizmente foram quase sempre de qualidade.

racker disse...

Sinceramente, quando vou responder a esses inquéritos também nunca encontro as respostas que se adequam à minha realidade! Começo a pensar se não deveriamos fazer um blog com inquéritos feitos à medida de cada inquirido! Think about it!