sexta-feira, janeiro 19, 2007

Guilty Pleasure

Novelas brasileiras. Acho que são bem feitas, e mais do que as histórias, o que eu gosto mesmo de apreciar são as interpretações, algumas delas a atingirem verdadeiros níveis de excelência. Quanto às portuguesas não me dizem nada, primeiro porque eu tenho uma aversão intestina à TVI, e depois porque sinceramente acho que aqueles textos são uma miséria.

Aos meses e meses que não aparecia nenhuma que me interessasse. Desde a "Senhora do Destino" que eu não ficava "agarrada" a nenhuma. E agora chega "Páginas da Vida". E é ver-me por estes dias em frente à televisão, lavada em lágrimas, o ranho a escorrer-me pelo nariz, um divertimento, portantos.

A sério. Eu acho que ontem chorei copiosamente desde o início do episódio até ao final. Houve um personagem que teve um enfarte. Se aquilo continua assim, acho que ainda tenho um também!

9 comentários:

Joaquim Varela disse...

Tss, tss, tss

Canochinha disse...

Olha, já somos duas. Eu faço parte daquela minoria que nunca seguiu uma novela da TVI, e não me arrependo. Pelos excertos que vejo, parece-me que não tenho perdido nada de especial.
As telenovelas portuguesas ainda estão a quilómetros das brasileiras.

manualdedeus disse...

a coisa mais parecida com telenovela que não perdia na tv era os supranos... isso sim! boa novela.

Joaquim Varela disse...

Os Sopranos uma novela? Credo!

mamã Xana disse...

Eu que desta vez também fui apanhada ontem não vi... infelizmente também me fartei de chorar... Páginas da Vida.

Pois Claro Sou EU disse...

BOA, pelos vistos aqui por estas bandas a qualidade marca a diferença...

Anónimo disse...

De facto as novelas da TVI, comparadas com as brasileiras da Globo, deixam muito a desejar.

Rocco
www.planoseesquissos.blogspot.com

marília disse...

Oh Blimunda...Ainda bem que leio este post!
Andava eu abismada com a minha lamechice, precisamente porque vi 2 episódios seguidos da novela Páginas da Vida, um dos quais lavada em lágrimas. Eu, que não sigo uma novela (tuga ou brazuca) desde o Roque Santeiro. É bom saber que alguém partilha connosco semelhante guilty pleasure!

Nic disse...

Eu sou brasileira e detesto novelas. A única que consegui acompanhar com entusiasmo foi Vale Tudo, mas isso foi há milênios. É engraçado. Há quem ache o Manoel Carlos um Tolstoi. Eu acho tudo que ele escreve muito, muito chato e piegas... É bem verdade que todos nós precisamos de momentos de alienação. Mas só consigo encarar a novela como um instrumento de alienação na ausência de qualquer outra alternativa. Meu refúgio é TV a cabo.