terça-feira, novembro 08, 2005

Olhóóó brooooche fresquiiiiinhoooo!!!!

A recém-chegada chefe gosta muito de broches. Não há casaquinho que não traga um, ao tom do tecido, em forma de rosa ou de outras flores menores, de libelinha ou outros insectos, com brilhantes de várias cores, com pendentes, uns pequeninos, outros mais avantajados, sem broche é que não pode ser, é como um jardim sem flores.

Há uma chefe maior que aquela, que também não dispensa o seu brochezito, porém mais discreta na escolha das formas, dos materiais e das cores, naquele caso o broche apenas retoca o figurino mas não vale por si mesmo, o peito que o carrega é que faz daquele um broche digno de tanto respeitinho.

E é assim que nascem as modas, meus amigos. Desde há uns dias para cá que é ver as sub-chefes e as chefes menores, as aspirantes a chefes, as secretárias das chefes, todas com o seu belo broche orgulhosamente exibido! E nas reuniões onde todas se juntam? Aí é que é mesmo lindo de se ver, tanto broche junto, florinhas, libelinhas, lacinhos, corderosinhas, amarelinhos, azulinhos…

Há uma desgraçada que olha em volta, e no meio de tanto broche reunido, vê-se a si mesma completamente nua, sem um único broche a que possa chamar seu. Está bem lixada. Aqui na brocholândia não tem qualquer futuro…

... Quanto a mim, até sou capaz de me safar no meio disto tudo. Há já muito tempo que sou adepta do broche. Mas não sei, é um broche mais artesanal, sem lantejoulas, tosco e sem brilho. Alguns nem têm forma definida. Não, tou lixada também. Não sou digna de andar a par com os broches que por aí andam...

10 comentários:

Pois Claro Sou EU disse...

Genial!
Do melhor que tenho ouvilido...

Mas Oh minha amiga...

Eu também tenho alguns broches pessoais, gostando mais de uns do que de outros, normal.
Também normal é não ter que andar com eles ao peito, até porque, já com a minha avantajada idade, sei, de saber sabido, que:

Quanto maiores forem os broches, quantas mais pedrarias os ornamentarem, quantas mais cores eles tiverem, acrescentando a necessidade de os colocar em riste bem junto do peito...
É sinal, de muita falta de ... qualquer coisa .... sei lá ... não me ocorre nada ....
Ah já sei!

Falta-lhes manteiga no pão...

E mais não digo, porque um destes dias ainda chego à fase de colocar uns tantos broches ao peito, e depois também não vou gostar dos comentários às minhas frustrações-zitas.... Vidas

Pois Claro Sou EU disse...

Não consigo resistir, e reiventando uma anedota antiga:
A cena é pela manhã, a Xô Dona funcionária pública sabe que tem uma reunião às 10.00h.
Olhando o espelho exclama:

Hoje nem que eu parta a espinha, quem leva o broche maior sou EU! .......

mamã Xana disse...

Ai!
E eu que me preparava para comprar uma linda camisolita, que por acaso já trás ao peito o lindo do broche brilhante... se calhar vou ter que refrear a compra, porque eu não quero confusões com os broches cá para o meu lado!

Joaquim Varela disse...

Eu estou a achar estranho é não aparecer o famoso comentário brejeiro...

Palavra de honra!

Carla Marques disse...

Oh, Joaquim! Percebes agora a diferença entre um blog de gajas e outros blogs?

Joaquim Varela disse...

Para ser muito sincero não!

Bart Simpson disse...

gostei destas analogias.
bem conseguido.

Lucília disse...

Genial!!!!!
Cumprimentos

anne heart disse...

Não são broches são pregadeiras!!!

:)

blimunda sete luas disse...

A sério?... Tá giro...