quinta-feira, outubro 25, 2007

E agora, um pouco de Astrologia

Não sei dizer porquê, mas o que é facto é que certas coisas têm tendência a suceder-me sempre nas mesmas alturas do ano.

Março costuma ser um mês de grande importância, sobretudo no que respeita aos afectos.

Julho e Agosto são meses que muitas vezes receio, porque sempre acontecem coisas marcantes, podem ser boas ou más, e não raras vezes sucedem coisas más.

Depois há os números. O meu querido número 17 não costuma falhar nem um bocadinho, e os dias 17 têm sempre qualquer coisa digna de nota, a maior parte das vezes coisas boas, algumas vezes também, dias 17 completamente para esquecer, mas sempre, sempre, fortes e marcantes.

Diz também a numerologia que o meu número é o quatro. Nascida que sou em ano bissexto, consigo dizer claramente, desde aí os meus 16 anos, as coisas determinantes para a minha vida que sempre sucedem em ano bissexto. Que a minha vida dá sempre um salto importante de oito em oito anos, também é certinho. E então perguntava-me eu por estes dias, que muitas coisas importantes andavam a começar já em 2007, desta vez finalmente assistia a um desvio da norma.

Mas afinal não falha. É certo que a casa nova chegou antes do ano bissexto, e isso é sem dúvida importante. Mas a nomeação que eu esperava há anos, a que representa o passo mais importante da minha carreira profissional até esta data, saiu finalmente, e terá efeitos a partir de 01 de Janeiro de 2008.

A notícia chegou hoje. O ano bissexto de 2008 tem desde já esta marca: vai ser o ano em que passo a Chefe de Divisão.

É a roda dentada do destino a cumprir o seu papel, e eu tenho agora que me preparar para cumprir o meu. Vai ser difícil. Mas eu desejo muito, e consigo, e acredito sinceramente que mereço esta oportunidade.

Sem deslumbramentos, porque sei bem das dificuldades que aí vêm, nesta altura só peço que eu tenha força suficiente, e os astros continuem a conspirar a meu favor. Porque aqui para nós, também já não era sem tempo!...

26 comentários:

Cati disse...

Uau!!! Parabéns Blimunda, que tudo te corra pelo melhor, são os meus desejos sinceros. Continua a esforçar-te por manter tudo aquilo por que lutaste...
E tenho a certeza que os astros continuarão a ajudar!

Um grande beijinho, cheio de energia cósmica positiva! (",)

mamã Xana disse...

Ai!!! Que estou aqui que não me aguento, que nunca mais é hora de almoço... :D

Outra vez que eu hoje não me vou cansar de dizer:

Parabéns! MUITOS PARABÉNS!
Estou mesmo muito, muito feliz por ti!

Beijos Grandes!
E agora marca lá a inauguração que a festa vai ser a dobrar!

É pá conseguiste! E mereces, mereces muito!!!

Hoje é um dia grande!

Beijos!!

Pois Claro Sou EU disse...

As mulheres tão todas doidas...
Mas que grande prenda de Natal reforçada que eu vou ter....
Mais os almoços que já vão em 5 semanas...
Mais, mais.....

Sofia disse...

PARABÉNS Blimunda!
Coisas dessas não acontecem todos os anos na vida duma pessoa, não senhora!!! Agora, o Outubro entrou definitivamente no teu top de mês com marcas importantes!!!

Um grande beijinho de parabéns!

PS.- O 17 também é o meu número... lol

sobrinha disse...

almoços....bicicreta....jantares....bicicreta....um carro....bicicreta...hum, mais...dvd do fantasma da opera....ou viagem a londres....com bilhete incluido pa opera...hum....Convento de MAFRA!!!

Parabens blimunda

Anónimo disse...

Mas qual foi a surpresa, Blimunda?
Qual roda do destino, qual quê!!! Qual astrologia ou numerologia, qual carapuça!!!

O desfecho do concurso estava já definido há muito e era por forças bem humanas e terrestres! Não é preciso os astros continuarem a conspirar a seu favor, porque está visto que há uma Luz que a guia.

Que coincidência (ou talvez não!)ser a licenciatura no seu curso um dos requisitos para se candidatar ao concurso; curso esse que nada, mas mesmo nada de nada tem a ver com a Divisão que (pelos vistos) vai passar a chefiar.
Vários outros cursos da área foram supreendentemente postos de lado.
Era concorrência a mais, não era?

E que coincidência: a tomada de posse só se concretiza a partir de 1 de Janeiro de 2008! Tudo feito à medida, não acha? Tempo suficiente para passar a pasta do (ainda) seu trabalho e, se calhar, para umas férias de preparação.

Mas não quero ser desmancha-prazeres, porque pelo tom do seu post está numa alegria desmedida. Afinal, atingiu o seu objectivo: "PASSO A CHEFE DE DIVISÃO"...de que Divisão é que não importa, não é? O que interessa é o cargo a bem da "carreira" que, convenhamos, com esta Filosofia de base de "profissional" é que não tem nada!

Assim vai o Funcionalismo Público!

Perdoa-lhes, Senhor, que não sabem o que fazem!!!!

P.S. (Salvo seja!): Não me venha agora com o "de onde é que me conhece" ou "quem é...para fazer juízos de valor". Sei do que falo.

blimunda sete luas disse...

Meu caro anónimo, se sabe do que fala, fala apenas do que lhe convém. Diz aqui muitos disparates e mentiras que valem o que valem, tresandam a despeito, e até, chega a parecer-me, a alguma dor de corno.

A luz que me guia é a minha própria, a Filosofia foi a melhor escola que podia ter tido, e o cargo está bem entregue sim senhor. E como em tudo na minha vida, desde que me conheço por gente, disse já tudo o que lhe queria dizer, sem precisar de recorrer a PS nenhum. Nem toda a gente pode dizer o mesmo, como o caro anónimo, sabendo tão bem do que fala, deve muito bem entender.

Cumprimentos, volte sempre.

Anónimo disse...

Minha cara Blimunda, muita confusão vai nessa cabeça.
Só com a euforia da vitória se pode compreender a baralhação entre P.S. (Post Scriptum) e PS (o tal).
Cuidado, porque confusões e trocas dessas poderão ser fatais no o "cargo" que vai ocupar.

Quanto ao eu falar do que me convém, retribuo a consideração: falou do que lhe convém, pois contra factos não tem argumentos.

Prova disso é falar em "dor de corno", a resposta típica de quem não encontra resposta válida.

O seu post, aliás, tresanda a presunção.

Cumprimentos

Joaquim Varela disse...

Que seria deste mundo sem os anónimos...

Sonia&Mi disse...

PARABÉNS!!!
:D

Pois Claro Sou EU disse...

O que posso dizer-te, é uma frase que para mim tem muito valor:

"Tem muito mais Deus para dar, do que o Diabo para levar"

Acredito que o número de pessoas que estão muito contentes por ti, é em número e qualidade, muito superior a outras que estão apenas guiadas por semtimentos pequenos e mesquinhos.

Força, parabéns, e cá estamos para as horas melhores e para as piores também, aliás como sempre e como bem sabes.

jardim goncalves disse...

Os que estão com anónima dor de corno podem sempre mandar o currículo para jardimgoncalves@sapo.pt que eu vou ver se lhes arranjo um lugar à medida. Agora com a fusão com o BPI, parece-me que vamos ter patins a mais.
Quanto a si cara Blimunda, finalmente percebo porque nunca me mandou o seu currículo, estava segura de si, como sempre.
Um abraço e cordiais cumprimentos aproveitando para anexar os votos de felicidades no seu novo posto.
...e uma nota:
Os detentores de cargos superiores, desde sempre foram mal vistos pelos incompetentes, e em Portugal, especialmente no seu ramo de actividade..há alguns. Sendo que também há, de facto, superiores incompetentes, mas esses estão anónimos, ninguém sabe quem são.
Qualquer coisa já sabe, currículo para o meu mail.
Se puder, compre acções do BCP e do BPI nas 2 próximas semanas.

belmiro azevedo disse...

Que melhor apoio, Blimunda, que o de Jardim Gonçalves!?
O filho dele diz, ou disse, o mesmo.
É a prova de que neste país o "mexilhão" é que se lixa, porque as benesses do Sistema não são para quer quer, mas para quem pode. E quantas vezes o poder (do verbo poder) não corresponde a competência, nem habilitações.

Gracinha disse...

Os superiores incompetentes serem anónimos não é verdade e Jardim Gonçalves é, ultimamente, um dos melhores exemplos disso. O facto de ainda vir para aqui dizer que até arranjaria emprego aos anónimos com dor de corno (eventualmente incompetentes)é mais uma prova disso.
Mas, pelo menos, a Blimunda fica a saber que, caso a Luz se apague, sempre tem um Jardim a quem recorrer e, pelos vistos, nem precisa de lhe chamar pai!
Como diz o povo: mais vale cair em graça, que ser engraçado!

raquel disse...

Parabéns!!

mas realmente, é pena o ambiente ter sido um tanto rasgado... assinar como anónimo é o mesmo q dizer mal pelas costas... se bem que, pelo q pareceu, resvalou um pouco na couraça de indiferença da Blimunda!! é assim mesmo!!

Um beijinho

baltasar disse...

Assinar como "anónimo" nestes blogues, vale tanto quanto assinar com um nome qualquer. Cada um apresenta-se com o que considera assentar-lhe melhor.
Raquel, Gracinha, Mamã xana,sobrinha, cati, etc...não sei quantas personagens escondidas atrás de um nome (sabe-se lá se real e verdadeiro)com um denominador-comum: apoiantes e acérrimas defensoras da autora deste blogue...para o bem
e para o mal.
Blimunda diz "Pum"...elas dizem "Amén".
Elogiam a prosa, enaltecem os auto-elogios, a coragem...uma autêntica tertúlia blimundiana.
Convenhamos que, com o frio que já se faz sentir, não apetece mesmo despir a camisola, não é?
Só falta mesmo o Baltasar e o Padre Bartolomeu, para que a prole esteja completa.

Pois Claro sou EU disse...

Toda a razão para o Baltazar, apenas um reparo, uma das grandes vantagens da tertúlias é a de não serem obrigatórias, vem cá quem quer, lê quem lhe apetece, comenta quem está para aí virado, com a vantagem acrescida de que pode ou não estar de acordo, e pode ainda aproveitar o "vector" para amandar umas bocas anónimas, que de anónimas (algumas) têm muito pouco....

padre bartolomeu disse...

pois claro...cada um "amanda" o que lhe apetece, inclusivé os próprios autores dos blogues, a maior parte escondidos atrás do anonimato.
pois claro sou eu (?????) é do mais esclarecedor que pode haver quanto à identidade: será prima(o), tia(o), amiga(o), irmã(o), amante?
mas isso também não interessa nada. a vantagem nas tertúlias é a pluralidade de opiniões e o respeito mútuo apesar das possíveis divergências...e neste blogue, pelos vistos, essas não são apreciadas.
quando surgem é o "toque a reunir" contra a(o) intruso(a).

Jornalista disse...

Não percebo (diculdade minha, com certeza)
O dono da xafarica diz o que lhe apetece, mas não é isso que está na origem primeira dos Blogs?
Não são apreciadas as divergências, essa é realmente boa, então estes conjuntos de comentários sobre os vários temas já abordados são o quê? Tudo de acordo? Não. Obrigatório estar sempre contra, também não.
Quanto ao anonimato da coisa, pois claro sou eu pode realmente ser uma pessoa qualquer, mas hoje apetece-me ser outra coisa, até poruqe sou a favor da protecção das fontes, anónimas que sejam...

Anónimo disse...

Quando é a tomada de posse? Nunca mais!!! Ufa!

Tabocas disse...

Já o meu avô dizia " Não sirvas a quem serviu, nem peças a quem pediu", " O pior rico é aquele que já foi pobre" sabedoria popular que se pode aplicar á promoção de que fala a Blimunda a que eu brindo com "Vinho do Porto" colheita de 97 ou se for de 96 também não faz mal, pois deve ter sido nesses dois anos que conquistou este lugar tão desejado e como diz, já não era sem tempo. Quando nos esquecemos do passado não vamos longe, porque há sempre(alguèm que resiste...) algém que não esquece e nas devidas alturas saberá relembrar "com quantas cartas se faz um baralho". E o alivio que sentem as pessoas que se vão ver livres da presunção da blimunda????
E a recepção de indiferença que está a ser preparada no novo gabinete, sim porque quem leu o post pensa que vai chefiar uma divisão daquelas, mas não, é um simples gabinete, pelo menos é assim que foi designado pelos que a colocaram neste lugar. E eu anónimo, tal como a blimunda o é, aqui afirmo que não tenho qualquer problema em ser identificado até porque com o fruto do meu trabalho honesto e competente, consigo me proteger de qualquer ataque, que o digam os meus responsáveis ao longo de muitos anos de trabalho, e que eles vêm e vão e eu continuo lá impávido e sereno errando como qualquer ser humano mas olhando em frente de cabeça bem erguida sem qualquer tipo de servilismo a pessoas ou politicas. Já outros/as...

Ricardo Caetano disse...

Olá cara amiga Blimunda, fiquei fascinado com o teu blog, aliás é de felicitar este cargo atribuido. Quanto ao anonimato, questiono, não será uma galinha fedorenta com dor de "corno"?
O problema é que a vais ter de aturar, e espero que esta galinha fedorenta não te venha a arruinar a carreira. A galinha fedorenta gosta muito de trocadilhos e é muito cinica porque risse na tua frente e felicita-te, mas por trás está a tramar-te, sei do que falo porque se passou o mesmo comigo. BOA SORTE é o q te desejo do fundo do coração.

Helder Dias disse...

Que importância tem o Natal, a Passagem de Ano, as prendas, o fogo de Artifício,os bolos reis, os jantares de família, enfim tudo o que è normal acontecer nesta quadra festiva, comparado com a animação que se prevê para o GGIRP a partir do dia 2 de Janeiro de 2008?
Com tanta troca de "galhardetes", e ainda não estão a trabalhar juntas, quando estiverem, as festividades nunca mais acabam!
Como espero ansiosamente o longínquo e marcante dia 2 de Janeiro de 2008.

P.S. (não o outro) - Duas "RAÍNHAS" para um, um simples trono,nunca deu bom resultado.

P.S.2 (continua a não ser o outro) - É muito "fácil" e "cómodo",dar opiniões e fazer juízos de valor quando nos escondemos atrás de um qualquer pseudónimo, não é?.
Aproveito, já agora para desejar a alguns, que como eu estão muitos ansiosos pelo novo ciclo, um Natal e um Ano Novo que passe depressinha...

blimunda sete luas disse...

Gosto muito de blogs. Acho que são um espaço de liberdade fantástico, fruto da democracia que felizmente é hoje um dado adquirido, e onde inclusive se pode exercitar essa mesma democracia. Por este motivo, acho menos piada aos blogs que não permitem comentários, e acabo por visitá-los menos, e até há pouco tempo compreendia mal as pessoas que abriam blogs para depois restringirem o acesso ao mesmo a um grupo escolhido por elas próprias. Compreendo-as melhor agora, se bem que, apesar dos pesares, continuo a preferir ter um blog aberto a todos quantos queiram cá entrar e comentar, mesmo que seja para dizerem alarvidades, porque a democracia é mesmo assim. Logo, por uma questão de coerência, tenho por princípio não eliminar os comentários de ninguém, e aqui se mantêm, assim como em outros posts, os tais comentários que não alinham com os meus pontos de vista mas que ficam ao dispor de quem os quiser ler e tirar as suas próprias conclusões, que isto não há nada como a gente pensar pela nossa cabeça.

Há limites, é claro, e eu defini os meus quando abri este espaço. Preferi criar um pseudónimo ao invés de dar ao blog a minha verdadeira identidade, primeiro porque me apeteceu fazer assim, segundo porque nunca entendi este espaço como um diário e portanto não fazia sentido que ele tivesse a minha identificação, e terceiro, o mais importante de todos, porque não queria que os meus textos fossem contextualizados no tempo e no espaço. Os textos de ficção que crio são quase todos (ou mesmo todos) inspirados em pessoas e acontecimentos reais, e tenho por imposição ética a preservação da identidade das pessoas que vivem à minha volta, e que não têm culpa nenhuma de eu ser dada à literatura.

É claro que nem tudo o que por aqui se escreve é ficção literária. Tenho-me servido deste canto da blogosfera para falar de muitas coisas, e o facto é que a compreensão dos temas para quem lê obriga por vezes a alguma contextualização. É por isso inevitável que alguns posts fiquem mais colados à minha própria realidade. Foi o caso deste post, escrito ainda na ingénua convicção de que apenas um pequeno grupo de pessoas, muito próximas de mim e seguramente bem intencionadas, conheciam a verdadeira identidade da autora deste blog.

Aos anónimos e anónimas que têm vindo aqui despejar o seu fel à minha pessoa tenho uma coisa muito simples a dizer: muito e muito obrigada. Fizeram-me o favor de me alertarem para essa realidade que eu desconhecia, que é a de que hoje em dia, já há outras pessoas que conhecem a minha verdadeira identidade a visitar o blog, que não me são assim tão próximas e que seguramente estão muito menos bem intencionadas. Mesmo lamentando que de futuro a minha liberdade de escrita neste espaço esteja condicionada por essa tomada de consciência, este foi um dado que valorizei muitíssimo e mais uma vez, os meus sinceros agradecimentos.

A todos quantos se têm chegado à frente para comentarem, identificando-se, agradeço também desde já essa frontalidade, e serão sempre bem-vindos. Faço-vos porém dois apelos, que seguirão ou não, consoante o que julgarem mais correcto: por um lado, que procurem, nos vossos comentários, preservar os tais contextos de tempo e espaço, pelas razões que já apresentei. O outro apelo está relacionado com as suspeitas sobre quem será, ou serão, os tais anónimos ou anónimas que aqui deixaram a sua marca. Por favor, não procurem dar-lhes nomes, porque por muito fortes que sejam as suspeitas elas não têm como passar disso mesmo. Estas suspeitas não são certezas, e não havendo certezas, é muito importante que se evitem as injustiças.

Ricardo Araújo Pereira (esse grande mentor social dos nossos tempos) disse uma vez qualquer coisa como "o que se passa na internet não deve sair da internet". Concordo em absoluto. E este blog, colado que esteja a algumas realidades, não trata da vida real e nada do que aqui se diga ou comente deve passar, na minha opinião, para o tal contexto de factos, e pessoas, e lugares.

Bom Natal, Feliz Ano Novo, que 2008 seja feito de coisas positivas e construtivas, é o meu desejo e a minha maior motivação para a vida real. :)

matamoscas disse...

Os lambebotas e as víboras (ou melhor, os víboras) já começaram a fazer o seu jogo.
Parabéns, Blimunda pelo seu discernimento. Se continuar assim promete um 2008 em grande na sua nova caminhada e no Departamento (ou Gabinete, ou lá o que seja) que vai chefiar. Pelo cariz dos últimos comentários a tarefa vai ser árdua.
Aproximam-se DIAS (!) complicados, mas, pelo que a Blimunda acabou de demonstar, está prevenida!

Lambebotas/Víbora Ricardo Caetano disse...

Bem que espectáculo este blog consegue ser melhor que o programa "Gato Fedorento", tem mais piada, os "lambebotas" ou os "víboras" também têm "DIAS", mas identificam-se, não se escondem atrás dos anonimatos nem são "SANTOS", muito sinceramente estou deveras ansioso que chegue o dia 2 de Janeiro 2008 para ver a exibição do Chicken Little 2. Cara Blimunda espero que venhas vacinada contra a gripe das aves. Um bem Haja.