sábado, julho 23, 2005

Delícias da vida doméstica

Ora deixa cá ver...

Mexer em carne crua, que cheira, obviamente a carne crua. Tirar peles e gorduras nojentas. Por conta do cheio e do resto, fazer grande esforço de abstracção mental, essencial para impedir os espasmos do estômago, perigosamente indiciadores do vómito.

A seguir, ficar com os olhos a arder enquanto se pica a cebola, para logo depois as mãos ficarem a tresandar com o cheiro a alho.

Passar pelo menos hora e meia de volta de um tacho a ferver, transpirar, transpirar e ver cada vez mais longe a frescura do banho acabado de tomar.

Eis aquilo que está para além da minha capacidade de compreensão: há pessoas que, mesmo passando por isto tudo, continuam... continuam a gostar... gostam de cozinhar! Tss, tss, tss...

2 comentários:

myself disse...

Também me pergunto a mesma coisa...

Pois Claro Sou EU disse...

ATENÇÃO:

Não se tratam as pessoas que gostam como excepção,certo, até porque dá muito jeito haver por perto alguém que goste.
Senão:
Os bichos eram mortos e comiam-os com pele e tudo.
Fogãozito nem vê-lo, era de fogueiróla e vai lá vai.
Acham que não, passem lá três ou quatro dias sem comer e depois venham cá dizer o que são capazes de fazer...